País teve bons resultados no combate ao novo coronavírus, mas surto no estado de Victoria preocupa autoridades, que pensam em reimpor medidas de isolamento.

Mulher caminha por Sydney, na Austrália, nesta segunda-feira (29); país teme surto de coronavírus no estado de Victoria Loren Elliott/Reuters O segundo Estado mais populoso da Austrália informou nesta segunda-feira (29) que está considerando reimpor medidas de distanciamento social depois que o país registrou seu maior aumento diário de novas infecções pelo novo coronavírus em mais de dois meses. Impulsionada pelo Estado de Victoria, com 75 casos, a Austrália registrou 85 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, seu maior aumento diário desde 11 de abril. A Austrália se saiu melhor do que muitos países na pandemia de coronavírus, com cerca de 7,8 mil casos e 104 mortes, mas o recente aumento de casos alimentou o medo de uma segunda onda, após várias semanas de menos de 20 novos casos por dia. À medida que novos casos de coronavírus aumentam, o governo de Victoria iniciou uma forte política de testes e o chefe de saúde do Estado disse que pode precisar reintroduzir as medidas de distanciamento social. "Mudar a lei é algo que devemos considerar, porque precisamos fazer o que for necessário para reverter isso", disse Brett Sutton a repórteres em Melbourne, em resposta a questões sobre como impor paralisações localizadas. Autoridades de Victoria implantaram na semana passada ambulâncias e centros de testes móveis em uma tentativa de testar a maioria dos residentes em 10 regiões que estão em situação complicada.

Festas de aniversário e reuniões de família provocaram novo surto na Austrália Initial plugin text